Login Register

Enactus Brasil alcança top 4 da Enactus World Cup 2020

A participação brasileira na Enactus World Cup 2020 foi marcada por momentos de interação, apresentação de projetos e prêmios para o Brasil, que alcançou o top 4 da competição pela primeira vez na história desde a mudança de nome, em 2012

O Time Enactus da Universidade Federal do Pará (UFPA) alcançou a etapa final da competição mundial de empreendedorismo social da Enactus, após ter sido o time campeão do ENEB, Evento Nacional Enactus Brasil. Além do destaque no top 4, entre 32 países, a rede Enactus também foi representada por estudantes, professores e parceiros da Enactus Brasil durante a programação, este ano 100% digital.

A Enactus World Cup elege os times do mundo que melhor aplicaram a liderança empreendedora ao levar negócios e inovação para um impacto positivo e sustentável beneficiando pessoas, planeta e prosperidade no último ano. Durante o evento, a Enactus UFPA apresentou o impacto das ações realizadas para minimizar os efeitos da Covid-19 na Amazônia.

No último ano, os estudantes paraenses impactaram mais de 200 mil pessoas em Belém com duas iniciativas: o Anamã, que visa combater a poluição dos oceanos com uma ecobarreira feita de garrafas PET para conter o escoamento de lixo nos canais de Belém, e o Costuraê, que promove a independência econômica de mulheres das periferias de Belém por meio da sua inserção no mercado da moda sustentável, a partir da produção de ecobags e de outros produtos.

Durante o evento, o projeto Anamã também se apresentou como finalista do 1 Race 4 Oceans, competição global da Enactus para projetos voltados ao combate da crise nos oceanos. O Amana Katu, também da Enactus UFPA, ganhou a categoria Inovação no festival 77: Films for Impact, apresentando o vídeo de uma solução de captação e aproveitamento da água da chuva.

“O momento nos permitiu provarmos que somos uma organização resiliente. Que se reinventa para seguir impactando positivamente as pessoas com que atua. Portanto, o sentimento foi exatamente esse: o de obrigação, já que não paralisamos por completo as atividades dos nossos projetos, e de gratidão, por ver que, durante o período mais duro da pandemia, estivemos lado a lado com as nossas comunidades”, conta Orlando Haber, estudante de Jornalismo e presidente do time.

A participação brasileira no evento também teve outros destaques: dos seis trabalhos aprovados no Simpósio Acadêmico, três foram brasileiros. As apresentações foram feitas pelos professores conselheiros Alexandre Ali (Enactus CEFET/RJ) e Gabriel Cardoso (Enactus UDF) e pela estudante Isabela Toledo (Enactus FACIMP). Além disso, marcou presença no evento o Estudante Universitário do Ano DSM 2020, Bruno Alcantara, em um painel exclusivo sobre os efeitos da pandemia nos times do mundo, promovido pela Enactus Canadá.

Com o apoio da DSM Latam, empresa parceira da Enactus Brasil, foi discutido o futuro da alimentação na “LEAD CHANGE Session” da Enactus World Cup, um momento especial para discutir os desafios da geração Enactus com profissionais experientes do mercado. O presidente da DSM Latam e participante da mesa, Mauricio Adade, destaca: “Acredito que precisamos de uma geração apaixonada que busque conhecimento e respostas e seja resiliente diante de grandes desafios. Também precisamos da academia – onde estão esses jovens que conduzirão o futuro – e governos, iniciativa privada e ONGs para se unirem. Foi tão valioso participar deste evento global, um berço de inovação e criatividade na resolução dos problemas do mundo”.

blog comments powered by Disqus